segunda-feira, 23 de maio de 2011

5 de Julho - Independência 2.0


Parece-me às vezes que vivemos no reino da hipocrisia, tanto é a quantidade de hipócritas que nos rodeiam e o peso que os mesmos têm na nossa sociedade. Fechamos todos nós, os olhos a situações que sabemos, sobejamente e de antemão, serem ilegais. A mim me dói mais o facto de que, quase tudo tem dois pesos e duas medidas, quiçá vários.

Coadunamos diariamente com várias formas de se actuar à margem da lei, quem aqui não conhece alguma casa ligada, ilegalmente, à rede eléctrica? Quem aqui já denunciou alguém que tenha pedido uma receita médica no nome de outra pessoa que é assegurada? O nosso jeitinho de ser, facilite, muitas vezes não é o comportamento de quem tem uma tábua de valores rija mas sim, e pelo contrário, de quem é moral e eticamente flexível. É nas pequenas coisas que realmente definimos o nosso ser, se falamos ao telemóvel enquanto conduzimos à frente dos nossos filhos, com que cara de lata pudemos exigir que sejam bons cidadãos seguidores da lei? Sabemos perfeitamente, que somos os modelos-mor dos nossos filhos, mas não agimos como tal. Sabemos que procurarão nos imitar, entendemos que almejam futuramente serem como nós, mas na mesma agimos com descaso em relação ao ser que estamos a moldar.

Entendo que tudo seja cíclico, e que esta perda de valores que afecta esta geração, vai ser seguida de uma geração bem mais conservadora, a não ser se, no fundo do poço encontrarmos um alçapão.

Precisamos de um choque térmico, para sairmos desta letargia em que nos encontramos, se a morte de uma criança de 2 anos por uma bala perdida, não serve como catalisador, é sinal que estamos mais perdidos que a bala.

Proponho, que seja marcada uma data. Sei lá, 5 de Julho. E que a partir dessa data, realmente sintamos que estamos seguros em qualquer que seja a rua deste nosso país. E sobretudo que todos nós, os bons, que saiamos à rua, que todos os antros sejam invadidos por pessoas de bem, ao ponto que quem quer que seja do mal e/ou pró-mal sinta a necessidade de se mascarar de ser do bem para poder sobreviver na rua, e acima de tudo comporte-se como alguém de bem.

Até ao 5 de Julho próximo, toleraremos que o medo controle a nossa maneira de viver, que o receio de sermos assaltados limite as ruas em que andamos e os lugares que frequentamos. Até ao próximo dia da Independência de Cabo Verde, continuaremos a achar que os bandidos é que ditam as regras. Mas depois, assim que o relógio atingir a meia-noite, e que for no nosso calendário dia da Independência, diremos basta, e regrediremos no tempo até a uma data não muito recuada, em que podíamos dormir com as portas abertas, andar de festa em festa em todas as zonas do nosso país sem sequer nos passar pela cabeça qualquer sentimento de insegurança.

Temos que explicar a todos os bandidos que eles também perdem com a nossa sociedade dividida. Eles e os seus serão mais ainda segregados e com menos oportunidades.

Sairemos à rua e tomaremos o que é nosso. Ghandi disse que "olho por olho e o mundo acabará cego" e eu não sou apologista de usar a violência para lutar contra a violência, mas Ghandi também disse que "o pior não é a maldade que os maus fazem, mas sim quando os bons não fazem nada" e a meu ver já não há simplesmente espaço para os bons permanecerem encorbardados, sem fazer nada...

Passemos estes dias que faltam até ao 5 de Julho a transmitir esta mensagem... para que Cabo Verde inteiro saiba que, a partir de 5 de Julho tomaremos a nossa liberdade, outra vez. E que quem quiser, tem até ao dia 5 de Julho para decidir se ficará com os bons e ou irremediavelmente rotulado como os maus.

Atenção, em momento algum estou a incitar à violência, antes pelo contrário, estou a incitar que haja tanta gente na rua, a toda a hora ao ponto de não poder haver mais violência. Não existe utopia, se todos pensarmos iguais e sobretudo se nos unir-mos...

"Não há coisas impossíveis, nós é que temos uma percepção limitada do que é possível"

Conto com o vosso apoio incondicional, menos não chegará.

2 comentários:

zito azevedo disse...

ESTOU CONSIGO A 1000% E VOU PUBLICITAR O POST E DESAFIAR TODOS OS MEUS AMIGOS DE CABO VERDE A ENGROSSAREM AS FILEIRAS DESSE
AUTENTICO EXERCITO DA PAZ A FAVOR DE UM FUTURO QUE ULTRAPASSE AS MEMORIAS DE UM PASSADO DE SEGURANÇA, COLABORAÇÃO, PROGRESSO, ESPERANÇA E FÉ NO FUTURO!!!

Ivan Santos disse...

....conta comigo!vamos festejar o 5 de Julho de forma diferente...!saindo nas ruas...e provocando a revolução.

Ivan Santos