sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

33 anos e Sexta-feira Santa


É até meio estranho, eu chegar a afirmar algo do género... mas não obstante eu ser um ateu assumido, apartidário, céptico em relação a quase tudo o que requer uma certa fé e pouca racionalidade, sejam espiritos, reencarnações, vodoos, magia negra, videntes, mediums e etc.



Tenho que afirmar que sou supersticioso em certos aspectos, sobretudo em relação ao calendário. Não sei, mas se calhar, as fases da lua, que por acaso acho que é claramente e cientificamente fácil de comprovar, exercem diferentes tipos de influencia em nós e isso misturado com os dias dos calendários deve dar algum algo.



O que mais me incomoda no calendário são as sextas feiras 13, não por realmente acreditar nelas desde o principio, mas pela força dos azares que sistematicamente me acontecem por essas alturas. E olhando para trás, constatando os factos, vejo-me obrigado a olhar para a frente com uma certa relutância e receio para as sextas-feiras 13 vindouras. Este ano, felizmente, só o mês de Agosto tem essa data supersticiosamente carregada de fluídos negativos.



Mas para ser sincero, durante o já usual "check up" ao calendário que faço todos os inícios de ano, o que mais me espantou, foi que este ano, faço anos na sexta-feira santa... E faço também 33 anos (a idade de Cristo). De frisar também o facto, de que é comum, nos meus aniversários acontecerem algumas efemérides e bizarrices, desde a morte do Papa João Paulo II à erupção do vulcão da Ilha do Fogo quando eu fiz 18 anos. E uma série de outros acontecimentos estranhos mas de carácter não tão global, que valha aqui apontar.



Bem, a minha pergunta era... O que devo pensar que pode suceder quando a data que eu atinjo a idade que Cristo morreu é justamente uma sexta-feira santa?



1- O que a racionalidade - que de certa forma me caracteriza - me impinge... Ou seja não vai acontecer nada! Vai ser um dia igual aos demais em que existe uma forte probalidade de aparecerem algumas velas a serem sopradas por mim e que as duas palavras que ouvirei mais durante esse dia serão; "Parabéns" & "Juízo".



2- Será que irei sofrer algum mal, do tipo "receber um Call" (chamamento) , que foi a resposta que recebi quando, durante uma longa conversa que tive com um individuo de 33 anos, lhe perguntei onde raios ele achou que tinha legitimidade para fundar uma Igreja. Espero que, sinceramente, eu não receba um "call" desses e se receber que vaia directamente para a Caixa Correio ou que Telecom esteja sobrecarregada. E caso eu funde alguma Igreja que seja "The One"



3- Será que o "Juízo", que durante muitos anos esperei calmamente que chegasse, e que agora desespero para que chegue, finalmente chegará? E que me transforme em mais um ser infeliz bem aceite pela nossa sociedade, que tira um enorme prazer dos seus bens materiais!?



4- Alguém tem alguma ideia?

6 comentários:

Anónimo disse...

"parabenzes" e bom 33!!

Hiena

Faial Fonseca disse...

Fazê moda mim: Escondê de tud gente dia de bô aniversário. Assim, ninguém ka ta falób parabéns e juizo, se bô desligá móvel, bô ka tá recebê nenhum Call e nenhum fiel ka tá procurób pa falá kêl ti ta mestê de fé. Na Dez m' fazê 33 m' f'cá na nha conte caladim por ser idade de Cristo. M' a esperá ku'm ijdób tcheu. FF

Tey Alexandre SilFonSoares disse...

Obrigado cara Hiena... esses Parabenzes ficou bastante interessante.

Faial, fugir quase nada ajuda. Só se for da morte ou de esse chamamento que me possa obrigar a fundar uma Igreja. Mas sempre foi uma boa ajuda.

Fonseca Soares disse...

Só não vale, filho querido, é que fiques "sentado" à espera da chegada do - como dizes - 'esperado juízo'... (Mas ainda falta muuuito(!) para o teu "33")

Tey Alexandre SilFonSoares disse...

Sentado sentado, também não estou, só que sempre achei que fosse algo que chegaria, naturalmente, por si só!

Ser pensante disse...

Estava a procura de referências em relação à festividades na sexta-feira santa em Mindelo (para um trabalho), quando encontrei o teu blogge.

Acho que podes ficar bem descansadinho ;). Não creio que estas efemérides a que te referes sejam um tema muito significativo. Sabes, Tey, no mundo aconteceu tanta coisa, em tantos séculos de história, que muito dificilmente, em um ano, que são apenas 365 dias, algumas datas que nos são especiais não caiam em coincidências do género. Penso que o que difere, de pessoa para pessoa, é a percepção destes factos. Para esta percepção, contribui o conhecimento da história, uma certa dimensão cronológica que nem todos têm, e, porque não, um pouquinho de superstição ;).

Um abraço mindelence na tuga.
Janice